Translate

RÁDIO VIDA EM CRISO

Ouça a Rádio Vida em Cristo FM 89.1, 24 horas no seu computador. A rádio gospel online que toca as melhores Músicas gospel do Brasil. A rádio que vai toca no seu coração.Confira!

Evangelismo

"EU SOU O BOM PASTOR; O BOM PASTOR DÁ A VIDA PELAS OVELHAS." JOAO 10.11

Google+ Followers

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

QUAL DELES É O OUTRO?

É hora de saber identificar, pelos sinais, o tipo de pessoa que está a seu lado. Este é o segundo´passo para nunca mais, mas nunca mais mesmo, deixar-se enganar por ela.



  1. O ARROGANTE

  2. O AUTORITÁRIO

  3. O IMPULSIVO

  4. O DISSIMULADO

  5. O EGOÍSTA

  6. O INSEGURO

  7. O CONTROLADOR

  8. O DOMINADOR
 O ARROGANTE

 O tipo arrogante é um dos mais fáceis de identificar: nariz empinado, expressão de desdém, olha todo mundo por cima, como se fosse um ser superior.

Em compesação, quando fala, procura manter a voz mansa, controlada, para dar a impressão de que as coisas que pensa e diz são razoáveis e produto de muita reflexão.

Não entre nessa. É pura jogada. Na verdade, o que ele quer é conquistar sua simpatia para poder contar com você. E pretende contar com sua ajuda tendo em mente um único objetivo: pôr em prática os próprios planos. Dos quais, na verdade, ele será o único beneficiário.

Afinal, como se acha uma pessoa superior às demais, penssa que pode "levar vantagem em tudo,certo?". Erradíssimo!!! Mas o arrogante é assim mesmo:errado em (quase) tudo.


O AUTORITÁRIO

O tipo autoritário faz o possível para esconder suas verdadeiras intenções. Ao menos no começo, claro, porque, com a convivência, fica impossível manter o autoritarismo sob controle.
Mas, mesmo quando tenta se esconder, ele se revfela. Como? Simples: ele   não demonstra, na fala, o que realmente deseja, mas mostra isso na voz e nos gestos.

Repare: fala alto como se fosse uma pessoa animada determinada, segura. Na verdade, o tom de voz indica a personalidade autoritária. A maneira de vestir também conta. Sempre impecável, o tipo autoritário se veste de modo conservador. E prefere cores sóbrias. Tudo isso cobre um corpo rígido, disciplinado (muitas vezes "sarado"), que não relaxa nunca.

Verifique também os gestos. São contidos, poucos e pequenos. Não acolhem o uotro. Ao contrário, querem impor-lhe um caminho. O autoritário, na verdade, só fala a linguagem da imposição.

O IMPULSIVO

É preciso ter cautela com o tipo impulsivo. Ele pode ser totalmente transparente, e portanto não oferecer riscos, como pode fingir ser o que não é. Vejamos como rreconhecer um e outro.

O impulsivo sem riscos é aquele que solta as  emoções o tempo todo. Se tiver que chorar, chora; se tiver  que rir, gargalha; se ficar muito bravo, explode. Ele até magoar, e no mais das vezes magoa mesmo. Mas  ao menos você sabe com quem está lidando. Esse tipo de pessoa  impulsiva nunca esconde o jogo.

Complicado é lidar com o impulsivo fingido. Esse é um perigo em potencial,  porque nunca  se sabe o que fará, como fará, que fará e, o pior, a quem fará. Identificar esse tipo de impulsivo é fácil. Quando provocado, mesmo só um pouquinha,  ele cerra os dentes, procurando controlar-se.

Pode eté sorrir, mas é um sorriso amarelo. E o brilho furioso nos olhos revela exatamente quem ele é e o que esta  sentindo. Para fingir que está no controle das  emoções, e da situação, o impulsivo perigoso fala baixo até porque, se falasse normalmente, o tom sairia agudo, traindo seu nervosismo e seus lábios quase não  se movem.

Caso se movessem, iriam se abrir, num grito de raiva. E, depois do grito, ninguém mais seguraria a explosão. Aí, mágoa e ressentimento tomam conta de quem  está  ao lado dele. Um estresse sem fim.

O DISSIMULADO

O tipo dissimulado é muito mais perigoso do que o impulsivo,que explode, põe a raiva para fora, relaxa e em seguida vem conversar, como se nada tivesse acontecido. O dissimulado não é assim. Ele não9 explode "por fora". Explode "por dentro" a palavra exata seria implode e mantém toda a energia negativa guardada, a fim de direcioná-la a suas vítimas. E faz isso pelas costas, para que ninguém percaba que foi  ele quem armou as ciladas para  prejudicar aqueles com quem não simpatiza.

O dissimulado tem o que a gente chama de "duas caras" . Todo  sorrisos à nossa frente, é capaz de ser cruel por trás. E, em geral, não costuma ir  direto ao ponto, em assunto nenhum. Fica dando voltas, a ponto de a gente até se esquecer de qual  era o assunto principal da conversa.

O tom de voz é sempre meloso, mas, se você reparar bem, verá que isso não é natural. É fingido. E a voz costuma soar alterada de maneira inconfundível.   Transmite desconfiança.

Outro ponto a levar em conta: as roupas não combinam com a personalidade do dissimulado, que parece pouco à vontade nelas.
Sua postura tampouco é natural.
Ele mais parece estar num palco,representando uma personagem, do que participando da vida, como todo mundo.

O EGOÍSTA

O tipo egoísta não consegue esconder aquilo que é. A gente logo percebe os sinais: só pensa nele, comporta-se como se fosse a úninca pessoa no mundo, faz questão de ser o centro das atenções. Você pode até desmaiar à sua frente que ele nada fará. Só tomará alguma providência se alguém cair em seus braços.Nesse caso, afastará esse alguém sem muita delicadeza e continuará com o foco nele mesmo.

Conviver com alguém assim às vezes é até engraçado você nem  acredita nas coisas que ele é capaz de fazer. Como chorar e  desesperar-se não adianta, só rindo mesmo. E perguntando como  uma pessoa pode  se ocupar tanto consigo mesma a ponto de esquecer da existência de quem está bem a seu lado.

O egoísta também costuma ser vingativo. Como pensa que está no centro do mundo, acha normal "castigar" aqueles que não se rendem à sua vaidade. Pode fazer isso diretamente, para humilhar o outro, ou indiretamente, para que a vítima, sem saber de onde veio o golpe, sinta-se  ainda mais perdida.

O INSEGURO

O tipo inseguro é muito diferente do inseguro "comum" ou seja, aquele que sempre tem um pouco de falta de confiança. A maioria de nós é assim. O inseguro capaz de causar estragos é  aquele que cria dependência e dque não dá nem mesmo um passo sem nos consultar.

Por um lado, esse comportamento aborrece profundamente, e  com o  tempo  cria um desgaste impossível de conter. Vira um peso, um fardo. Por outro, do mesmo modo como o inseguro se apegou a nós pode se apegar a outro pessoa. E se essa pessoa quiser nos prejudicar, terá uma arma e tanto nas mãos: o inseguro dirá tudo sobre nós, apenas para agradar ao outro.

O aspecto terrível é exatamente esse. Ele age sem saber que está causando prejuízos. Na sua ânsia de satisfazer a curiosidade de quem lhe dá a falsa impressão de segurança, o inseguro é capaz de deflagrar verdadeiros "terremotos" em nossa vida. Por isso, todo cuidado é pouco.

O CONTROLADOR

O tipo controlador chega com perguntas aparentemente inocentes. Se não percebermos suas verdadeiras intenções, acabamos fornecendo munição para que ele comece a controlar nossa vida. Ao conhecer nossas fraquezas, nossas vulnerabilidades, ele passa a usá-las contra nós.

Não para nos dominar quem faz isso é o dominador, mas pelo simples prazer de exercer o controle. Isso lhe dá impressão de poder.

Na verdade, porém, ele não tem poder nenhum. Controla as pessoas somente para "entregrá-las a outras, em geral chefes, gerentes, É uma pedra não no sapato, mas no meio do caminho, bloqueando-o.
Como o egoísta, ele pode ser terrivelmente vingativo. Não se incomoda em inventar mentiras para prejudicar sua vítima. E as afirma com tanta segurança ou tanto cinismo que é difícil provar o contrário. Olho nele!

O DOMINADOR

A diferença entre o controlador e o dominador é que este último controla para exercer, ele mesmo, o poder. Não o faz para contar aos outros o que se passa em casa ou no escritório, poe exemplo, mas para melhor poder dominar.

Essa necessidade de mando revela insegurança íntima, coisa que o dominador jamias reconhecerá. Ele se julga forte, imbatível, quase um semideus, Por esse motivo acha que tem o direito de controlar as pessoas, para que elas façam o que ele quer.

Cuidado com esse tipo, que gosta de fazer perguntas, que tgem um ar sedutor e que, quando contrariado, mostra sua raiva querendo se impor ainda mais. O  dominador não reconhece o outro como possuidor de direitos porque acha que só ele os tem.

E convencê-lo do contrário é como dar nó em pingo d'água: impossível. O  dominador é ppotencialmente destrutivo. Perto dele não há criatrividade que floresça nem novas idéias que sejam respeitadas. Você pode fazer o melhor projeto do mundo que ele não reconhecerá as qualidades nem do que você fez nem as suas.
É como um túmulo: enterra todas as boas intenções.
Postar um comentário

Agradecimento





FEED