DEUS ABENÇOE A SUA VIDA!

Translate

ADES - Ministério Resgatando Vidas

Evangelismo

"EU SOU O BOM PASTOR; O BOM PASTOR DÁ A VIDA PELAS OVELHAS." JOAO 10.11

O título é: “Uma jornada de fé — A formação do povo de Israel e sua herança espiritual”.



Sumário da Revista
Lição 01 – Um Libertador para Israel
Lição 03 – As pragas divinas e as propostas ardilosas de Faraó
Lição 04 – A celebração da primeira Páscoa
Lição 05 – A travessia do Mar Vermelho
Lição 06 – A peregrinação de Israel no deserto até o Sinai
Lição 07 – Os Dez Mandamentos do Senhor
Lição 08 – Moisés – sua liderança e seus auxiliares
Lição 09 – Um lugar de adoração a Deus no deserto
Lição 10 – As leis civis entregues por Moisés aos israelitas
Lição 11 – Deus escolheu Arão e seus filhos para o sacerdócio
Lição 12 – A consagração dos sacerdotes
Lição 13 – O legado de Moisés
 Ao longo deste trimestre teremos a oportunidade ímpar de estudar o livro de Êxodo. Segundo Eugene Merrill “o êxodo é o evento teológico mais expressivo do Antigo Testamento, porque mostra a magnificente ação de Deus em favor de Seu povo” Comentada pelo Pr Antônio Gilberto [O pastor Antonio Gilberto é considerado um patrimônio das Assembleias de Deus no Brasil. Ministro do Evangelho, Consultor Doutrinário e Teológico da CPAD. Formado em Psicologia, Teologia, Pedagogia e Letras, autor de vários livros; editor da Bíblia de Estudo Pentecostal em português, sucesso em todo o Brasil; fundador e primeiro coordenador do CAPED, de 1974 a 1989, e com um ministério que vai além das fronteiras nacionais, ele é indiscutivelmente uma das maiores personalidades da literatura evangélica nacional. Recentemente, atendendo a um convite da Convenção Geral da AD nos Estados Unidos, foi empossado membro da Junta Diretora e hoje é consultor da Global University em Springfield, Missouri EUA..]

Agradecimento

Leia sempre o nosso Blog! Seja um dos nossos seguidores! Indique-o aos seus amigos! Ajude-nos a divulgar a Palavra de Deus.

DEUS É FIEL!




sábado, 25 de junho de 2011

Aviva, Ó Senhor, A Tua Obra!


 Escola Bíblica Dominical
Lição 13; Aviva, Ó Senhor, A Tua Obra! 
Texto Base: Habacuque 3.1-19
26 de junho de 2011
Texto Áureo.
“Porque derramarei água sobre o sedento, e rios sobre a terra seca; derramarei o meu Espírito sobre a tua posteridade, e a minha bênção sobre os teus descendentes”(Is 443).

Verdade Prática
O avivamento só é possível quando a igreja de Cristo se volta ao estudo sistemático e à obediência incondicional da Bíblia Sagrada.

 Leitura Bíblica em Classe:
At 19:1-6,11-12,18,19
1  E SUCEDEU que, enquanto Apolo estava em Corinto, Paulo, tendo passado por todas as regiões superiores, chegou a Éfeso; e achando ali alguns discípulos,
2  Disse-lhes: Recebestes vós já o Espírito Santo quando crestes? E eles disseram-lhe: Nós nem ainda ouvimos que haja Espírito Santo.
3  Perguntou-lhes, então: Em que sois batizados então? E eles disseram: No batismo de João.
4  Mas Paulo disse: Certamente João batizou com o batismo do arrependimento, dizendo ao povo que cresse no que após ele havia de vir, isto é, em Jesus Cristo.
5  E os que ouviram foram batizados em nome do Senhor Jesus.
6  E, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e falavam línguas, e profetizavam.
11  E Deus pelas mãos de Paulo fazia maravilhas extraordinárias.
12  De sorte que até os lenços e aventais se levavam do seu corpo aos enfermos, e as enfermidades fugiam deles, e os espíritos malignos saíam.
18  E muitos dos que tinham crido vinham, confessando e publicando os seus feitos.
19  Também muitos dos que seguiam artes mágicas trouxeram os seus livros, e os queimaram na presença de todos e, feita a conta do seu preço, acharam que montava a cinqüenta mil peças de prata.

Introdução: Da mesma forma que Deus avivou Daniel Berg e Gunnar Vingren a trazerem ao Brasil o Movimento Pentecostal, Ele desperta-nos, agora, a levar a flama do Pentecostes aos confins da Terra, na direção, no poder e na unção do Espírito Santo. “Os avivamentos bíblicos oferecem alguma coordenada para a renovação da igreja evangélica no Brasil de hoje? Por mais simplória e pleonástica que esta declaração pareça ser, ela é tão autêntica e singular como dois e dois são quatro. Estamos falando do único padrão inerrante e infalível de avivamento: a Bíblia.
Uma vez que a Bíblia é a nossa única regra de fé e prática, é ela e somente ela que nos pode dar a direção certa deste assunto. A relação entre a Bíblia e o avivamento é tão intrínseca que é impossível um avivamento de verdade sem que a Bíblia faça parte dele.
Além disso, numa época de tantos extremos como este em que vivemos, é fundamental o equilíbrio que só a Bíblia oferece. Sabemos que hoje existem desde aqueles que vêem toda e qualquer manifestação entusiástica como avivamento, até àqueles que negam a sua existência, ou quando muitos acham que avivamento é a mais nova onda do momento, uma coqueluche moderna, uma inovação humana sem respaldo bíblico. É necessário, mais do que nunca, recorrermos à lei e ao testemunho.

I.BUSCANDO O AVIVAMENTO
1.O livro da Lei é encontrado
Tempos de renovação ocorreram periodicamente no período dos reis. A marcha de Davi, entrando com a arca em Jerusalém, possui muitos ingredientes de um avivamento (2 Sm 6.12-23). A dedicação do templo, no início do reinado de Salomão, é outro grande exemplo (I Rs 8). O avivamento também chega a Judá nos dias de Asa (I Rs 15.9-15). E Josafá, outro rei de Judá, lidera uma reforma (I Rs 22.41-50), bem como o sacerdote Joiada (2 Rs 11.4-12.16). Outro poderoso despertamento é vivenciado na terra sob a liderança do rei Ezequias (2 Rs 18.1-8). Por fim, a descoberta do livro da lei, durante o reinado de Josias, dá início a um dos maiores avivamentos registrados na Bíblia (2 Rs 22,23; 2 Cr 34,35). “O avivamento é necessário, pois a tendência do homem é a de esquecer-se das coisas de Deus com o passar do tempo. A história de Israel nos mostra exemplos desse fato. Precisamos retornar à Palavra, para que possamos ver, o verdadeiro avivamento acontecer. Nenhum avivamento é possível sem um retorno incondicional à Palavra de Deus”.

2. Quando a Palavra de Deus é ensinada
O período de trezentos anos de liderança dos juízes mostra os israelitas, de quando em quando, traindo o Senhor e servindo a outros deuses. O juízo de Deus é inevitável. Então, após longos anos de opressão, o povo se arrepende e clama ao Senhor (Jz 3.9,15; 4.3; 6.6,7; 10.10). Tendo as intimidações dos inimigos induzido os judeus a interromperem a reconstrução do templo, os profetas Ageu e Zacarias entraram em cena para instigar o povo a prosseguir (Ed 5.1-6.22; Ag 1.1-2.23; Zc 1.1-21; 8.1-23). Setenta e cinco anos depois, com a chegada de outra expedição liderada por Esdras, novas reformas são iniciadas em Jerusalém, dando-se mais atenção à lei (Ed 7.1-10.44). “Esdras propôs no seu coração ensinar a Palavra de Deus para preservar a verdade, a retidão e a pureza entre o povo de Deus (ler Ed 10.10-12). A igreja, hoje, precisa de líderes como Esdras”.
 3. Os frutos do avivamento
Podemos definir os frutos do avivamento bíblico em dois sentidos distintos:
1º- O sentido estrito de avivamento.
Estritamente falando, avivamento é algo que acontece unicamente no meio do povo de Deus. O Espírito Santo renova, reaviva e desperta a igreja sonolenta. É revitalização onde já existe vida. Ou, como disse Dr Robert Coleman, é "o retorno de algo à sua verdadeira natureza e propósito". É uma experiência na vida da Igreja quando o Espírito Santo realiza uma obra incomum. Ele a realiza, primeiramente, entre os membros da Igreja: o seu coração torna-se solo fértil para a produção do fruto do espírito (Gl 5.22), do batismo com o Espírito Santo (At 2.1-4), os dons espirituais (ICo 12.1-11), e os projetos da Igreja são alcançados (Ne 4.6).
2. O sentido amplo de avivamento.
Como a própria expressão define, neste sentido não apenas a igreja, mas a sociedade não-cristã também é beneficiada pelo avivamento. Isto acontece porque, além da atuação soberana do Espírito Santo no mundo, na igreja passa a existir uma conscientização profunda de sua missão; isto é, a missão integral de servir o mundo evangelística e socialmente. No avivamento a igreja vive a missão para a qual foi chamada..
II.O CLAMOR DO PROFETA HABACUQUE
1.Um  homem preocupado com o estado espiritual de seu povo
Habacuque, diferentemente da maioria dos outros profetas, ele não profetiza à desviada Judá. Escreveu para ajudar o remanescente piedoso a compreender os caminhos de Deus no tocante à sua nação pecaminosa, e ao seu castigo iminente. Habacuque,perguntou a Deus por que os ímpios em  Judá não eram castigados por seus pecados. Não podia entender por que um Deus justo permitiria a existência de tanto mal. Deus prometeu usar os babilônios para castigar Judá. Quando Habacuque clamou por respostas em seu tampo de angústia, o Senhor lhe respondeu com palavras de esperança. “o justo, pela sua fé, viverá” (2.4),e não pelo seu entendimento.
2.A restauração virá.
Habacuque refere-se à ocasião em que Deus livrou o seu povo do Egito (Êx 14.1-31). O mesmo Deus que viera com salvação no passado voltaria em toda a sua glória, trazendo salvação no presente (Hb 3.18,19). O profeta opta por regozijar-se no Senhor. Deus seria a sua salvação e omanacial inesgotável de suas forças, Ele sabia que um remanescente fiel haveria de sobreviver à invasão babilônica, por isso proclama com confiança a derradeira vitória dos que vivem pela fé em Deus: ”Todavia eu me alegrarei no Senhor, exultarei no Deus da minha salvação” (Hb 3.18).
3.Avivamento gera mudança de vida.
“Aviva, ó Senhor, a tua obra no meio dos anos”(3.2).Habacuque sabia que o povo de Deus havia  pecado,e,conseqüentemente, seria submetido ao juízo divino. Nestas circunstâncias, faz duas petições: (1) Pede a Deus que apareça entre o seu povo com nova manifestação de poder. Habacuque estava ciente de que o povo não sobreviveria se o Senhor não interviesse com um derramamento de sua graça e de seu Espírito. Somente assim haveria verdadeiro avivamento entre os fiéis. (2) Habacuque orava para que Deus lembra-se da sua misericórdia nos dias de aflição e angústia. Sem a sua misericórdia, o povo haveria de perecer.
Hoje, com os alicerces da igreja sendo abalados, quando há aflição por todos os lados, imploremos ao Senhor que torne a manifestar sua misericórdia e poder para que haja uma vida de justiça, pureza, santidade e renovação entre o seu povo.
III.É TEMPO DE BUSCAR A FACE DE DEUS
1.Buscando e conhecendo a Deus
Então conheçamos, e prossigamos em conhecer ao SENHOR; a sua saída, como a alva, é certa; e ele a nós virá como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra” (6.3). Oséias, talvez mais e o que qualquer outro profeta, revela o coração de amor de Deus. Deus deseja abençoar e não castigar seu povo. O genuíno arrependimento do povo de Deus trar-lhe-ia renovada vida espiritual. Então, à medida que os fiéis chegassem a conhecer melhor ao Senhor, Ele viria como a chuva, trazendo-lhe mais vida e bênçãos espirituais. A água é freqüentemente mencionada como símbolo, ou tipo do Espírito Santo (Jo 7.37-39). A chuva temporã é a que cai na época de arar e semear a terra; simboliza a obra do Espírito Santo no AT. A serôdia é a que cai na época da colheita; simboliza a obra do Espírito Santo no período da igreja. A Bíblia, contudo, através do profeta Oséias, ensina-nos que devemos agir piedosamente: ”Conheçamos e prossigamos em conhecer o Senhor.

2.Consagrando-se e entregando-se a Deus.
A palavra de Deus, poderosa, revigorante e renovadora é o grande agente divino para o avivamento. Hoje a bíblia esta saindo dos púlpitos da maioria das igrejas, e está sendo substituída ardilosamente por festas, jograis, riquezas, shows e outras apresentações que não passam de ‘sacrifícios de tolos’. Devemos entender porem, que Deus não está interessado em nossos bens, mas em que atendamos pronta e plenamente as reivindicações de sua palavra. Deus através do profeta Ageu, chamou o povo para reconstruir o templo, Ele possuía os meios necessários para fazê-lo; mas precisava de mãos dispostas. O Senhor deseja fazer a sua obra atreves das pessoas; Ele fornece os recursos; porém, as pessoas dispostas devem fazer o trabalho voluntariamente. Suas mãos estão disponíveis para fazer a obra de Deus no mundo?
3.Confessando e abandonando os pecados
A proclamação da palavra de Deus, juntamente com um propósito sincero de obedecer aos seus ensinos, resultará em verdadeiro avivamento. Os hebreus praticaram uma confissão aberta, admitindo seus pecados uns aos outros. Ler e estudar a palavra de Deus deve preceder a confissão (Ne 8.18) porque Deus pode nos mostrar onde estamos pecando. A confissão honesta deve preceder a adoração, porque não podemos ter um relacionamento correto com Deus se nos apegamos a certos pecados. Deus revela-se compassivo e misericordioso com aqueles que o buscam e arrependem-se de seus pecados e iniqüidades.

Conclusão: Temos que aprender a manter vivo o espírito de avivamento. Vivermos sempre em estudos da palavra de Deus, em orações a sós com Deus, viver sempre em santidade e retidão, sem hipocrisia.
Só assim veremos um grande avivamento continuo em nossas igrejas, e coisas grandes, até mesmo que nós não sabemos, Deus irá fazer em nosso meio. (Sl 85:6, 7). É lícito o povo de Deus orar para que Ele os avive, individual e como um todo.
Haverá tempos de alegria da salvação e tempos de choro pelos perdidos, mas o avivamento tem de continuar.

Com esta aula concluímos a série de estudos sobre o Movimento Pentecostal(as doutrinas de nossa fé). “Este foi um período especial onde comemorou-se o centenário das Assembléias de Deus no Brasil. Como igreja do Senhor não podemos deixar que a chama do genuíno pentecostalismo clássico venha apagar-se, pois precisamos cumprir integralmente, até a vinda do Senhor Jesus, a nossa missão(Mt 28:19,20)”. Amém!

Elaboração:Pb.Elcio Bomfim
Notas Bibliográficas
Lições Bíblicas ( cpad )
2º Trimestre de 2011
Bíblia de Estudo Pentecostal
Bíblia de Estudo Plenitude
Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal
O Padrão Bíblico de Avivamento
(Rev. Josivaldo de França Pereira)
www.lucianosantos.net
Dicionário da Bíblia (John D. Davis)
Agradeço a Deus!
Agradeço a Deus!

Sua forma de retribuir o nosso trabalho é clicando no banner

Blog Voz do Bom Pastor Headline Animator

FEED